sexta-feira, 23 de março de 2012

A maior desgraça de uma nação pobre é que em vez de produzir riqueza, produz ricos

A frase em título é de Mia Couto. Jornalista e escritor moçambicano. Filho de emigrantes portugueses, nasceu na Beira, Moçambique.

Entretanto li esta notícia...

Portugal visto de fora: RAI Tre mostra o país da pobreza e das desigualdades, dos desalojados às casas de luxo, dos hospitais sem medicamentos e dos salários em atraso. O Negócios participa na reportagem da televisão italiana, em que Mário Soares acusa a Alemanha de esquecer-se de duas guerras mundiais que provocou. Retrato de um país entristecido.

Um exemplo de como eles enriquecem...

Marques Mendes afirmou ontem à noite na TVI24 que Eduardo Catroga, presidente do Conselho Geral e de Supervisão da EDP, “fez de todos nós parvos” com as declarações que efectuou esta semana sobre as rendas excessivas na energia.

Marques Mendes acusa Catroga de, quando negociou o acordo com a troika, em nome do PSD, ter achado o memorando de entendimento “fantástico, designadamente naquilo que o memorando tem que é preciso baixar as rendas na energia”.

Eduardo Catroga disse terça-feira que “o Estado regulador tem toda a autonomia para querer alterar regras de jogo”, contudo depois “tem de fazer contas com o Estado accionista”. Em declarações à SIC, afirmou que os accionistas da EDP já pagaram" os contratos que o Governo quer rever.

há rendas excessivas”, afirmou Marques Mendes no programa semanal que tem na TVI24, concluindo que “para“Agora como é chairman da EDP, já acha que não  uma pessoa se afirmar com credibilidade na opinião pública não chega ser-se sério e competente, coisa que ele é. É preciso também ser-se coerente”.

Por isso, Mendes acha que não ficava mal a Catroga dizer: “eu penso isto, mas agora que estou aqui na EDP, eu tenho que me ajustar um bocadinho”.


Se bem se lembram, Eduardo Catroga é o homem que nem sabia quanto ia ganhar na EDP. É o homem que acha justo que cortem aos trabalhadores da função pública, aos reformados e pensionistas o 13º e 14º mês. Coisa óbvia. Não fosse o diabo tecê-las e não haver dinheiro para lhe pagar salário e pensão elevadíssima que usufrui. Só porque é do partido governamental...

sábado, 17 de março de 2012

Governo toma portugueses "por parvos"

O líder do BE, Francisco Louçã, acusou o Governo de tomar os portugueses "por parvos" em casos como o do alegado duplo pagamento na Lusoponte ou da escolha de António Borges para acompanhar o processo de privatizações.
Concordo inteiramente. E há muito que faço essa afirmação. Julgam que todos somos completamente idiotas!!!

quinta-feira, 15 de março de 2012

Apelo lido no blog: MOVIMENTO APARTIDÁRIO DA CIDADE DE LOULE.

MALP pede Help



Petição Pela Suspensão Imediata Da Exploração De Petróleo E Gás Natural Na Costa Algarviahttp://www.peticaopublica.com/PeticaoVer.aspx?pi=P2012N21659

Car@s
amig@s a petição para a suspensão imediata da exploração de petróleo e gás natural na costa do Algarve já tem 50 assinaturas. Precisamos de mais 3500 para que os deputados na Assembleia da República possam discutir a petição. Solicitamos a quem nos visita e ainda não assinou a petição que o faça e a todos os que já assinaram que nos ajudem na divulgação da petição pelos meios que tiverem ao vosso alcance. Obrigado!
Aqui: http://www.facebook.com/profile.php?id=100003494008810

sábado, 10 de março de 2012

Exploração de Petróleo e Gás Natural na costa Algarvia.

Com a devida vénia transcrevo um comentário do João Martins do blogue http://macloule.blogspot.com/ e que li aqui: http://www.daserraaomar.com//

O doutor Bota tem carradas de razão: “A indústria do petróleo venceu! Há que reconhecê-lo. A indústria do petróleo instalou-se no Algarve para comer marisco – lavagante, santola, gamba, lagosta e lagostim” ao mesmo tempo que as praias do Algarve se candidatam à distinção das mais maravilhosas praias que habitam por aí. A sociedade Algarvia está a demorar a reagir. As portagens na A22 ao pé da exploração de petróleo na costa Algarvia são uma brincadeira de crianças. As Associações Ambientais no Algarve andam entretidas com coisas menores e não se fazem ouvir. Dos empresários do turismo fica-se com a sensação que estão à espera de aproveitar mais uma "oportunidade de negócio" em torno do Turismo Petrolifero. Dos partidos políticos e dos deputados da região sobra o doutor Bota e mais um ou outro político ainda distraído. As elites dominantes do Algarve andam entretidas com os seus umbigos. As associações de empresários, como é do costume devem andar à procura das tais excepções aberrantes que lhes podem trazer alguma vantagem específica. A blogosfera "acha" que é necessário "ainda" fazer estudos sobre "riscos ambientais". Os jornais locais fazem deste drama uma notícia menor como quaisquer outra e a sociedade civil Algarvia como é hábito vai acordar tarde e a más horas. Perante a desgraça que se anuncia decidi fazer uma petição pela suspensão imediata da exploração de petróleo e gás natural na costa Algarvia, colocá-la on-line e divulgá-la pela blogosfera do centro do Algarve e pelo facebook. Ao fim do primeiro dia de divulgação assinaram doze pessoas. Sim, a divulgação ainda é frágil mas já deu para perceber que o Algarve está entregue aos bichos e os algarvios recusam-se a tomar o seu destino nas próprias suas mãos. Atira-te ao mar Toino e mergulha no petróleo.

Pode assinar a petição pela suspensão imediata da exploração do Petróleo e do Gás Natural no Algarve aqui: http://www.peticaopublica.com/PeticaoVer.aspx?pi=P2012N21659

quinta-feira, 8 de março de 2012

MULHER, ESTILO DE VIDA por: Faustino Vicente

, ESTILO DE VIDA MULHER
Faustino Vicente *

A destinação do mês de março para a justa comemoração do Dia Internacional da Mulher, nos dá a oportunidade de destacar os avanços que as mulheres conquistaram   em todas as atividades humanas.“Eu criei um estilo para o mundo inteiro. Vê-se em todas as lojas o “estilo Chanel”.Não há nada que se assemelhe.Sou escrava do meu estilo.Um estilo não sai da moda;Chanel não sai da moda”.Não resta dúvida que, Gabrielle Bonheur “Coco” Chanel (1883-1971), revolucionou a década de 20, libertando a mulher dos trajes desconfortáveis e rígidos do final do século 19.Foi com ousadia, criatividade e empreendedorismo que esse verdadeiro mito do mundo fashion legou à mulher contemporânea um novo estilo de vida. Ela viveu décadas à frente de seu tempo.

Apesar das  mulheres terem quebrado barreiras,ultrapassado fronteiras e vencido limites nas carreiras,a novela ainda terá muitos capítulos.Os desafios do dia-a-dia são representados pelo machismo,assédio sexual e moral,salários inferiores aos dos homens,dupla jornada de trabalho,constrangimento nos coletivos urbanos e violência no lar, fatores inibidores ao desenvolvimento pessoal e à dignidade humana. A felicidade pode estar na “habilidade cirúrgica” em harmonizar o papel junto à família que a envolve, com o exercício da profissão que desenvolve. A mulher, mais do que o homem, tem investido em educação formal e informal.

As pesquisas mercadológicas despertaram a percepção do mundo dos negócios para as necessidades mais prementes da mulher ampliando o espaço do produto que mais seduz a  mulher contemporânea - a praticidade. A diversidade de ofertas nos shopping centers,,os produtos alimentícios semi-preparados nos supermercados,o delevery,as facilidades via Internet, e a maior disponibilidade de serviços domésticos, fazem parte da receita especial do  “poupa tempo feminino.”  Do glamour da celebridade à ternura da maternidade, é a comportamento da mulher a fonte inspiradora das tendências do mercado  consumidor.

O fantástico desenvolvimento, científico e tecnológico, tem provocado freqüentes  e radicais transformações reservando o sucesso sustentado aos que tiverem a capacidade de adaptação à realidade. Algo análogo aos princípios da teoria evolutiva do naturalista britânico, Charles Robert Darwin (1809-1882). Senso de organização,planejamento,controle do (escasso) orçamento do lar e a simpatia no relacionamento interpessoal, fazem parte da receita vitoriosa da mulher,seja ela dona de casa ou astronauta da Nasa.

Entre as causas do avanço feminino no mundo dos negócios destacamos o seu mérito pessoal, a escalada do desemprego que atingiu a massa trabalhadora masculina, o sonho da independência financeira e o desejo natural de assegurar melhor qualidade de vida à família. Foi fundamental a convicção de que poderiam desempenhar, com a mesma eficácia e dignidade, tantas outras atividades laborativas como as que sempre executaram no lar - as quais nunca abandonaram. Todos esses sonhos, não foram suficientes para que perdessem a capacidade de se indignar,e agir,na busca incessante de metas comunitárias: sociedade mais igualitária socialmente, mais justa economicamente e mais fraterna.

O essencial, para homens e mulheres, é a consciência de que somos da mesma natureza e que as nossas diferenças (não são divergências) fazem parte da pluralidade de valores indispensáveis à edificação de uma sociedade sem preconceito, sem discriminação e sem violência – chagas sociais – que delatam o desrespeito a princípios sagrados de cidadania.Um simples olhar na carreira de mulheres bem-sucedidas nos revela que, além da competência técnica,da conduta ética e da habilidade eclética elas  possuem  determinação de  alpinista, garra de lenhador e sensibilidade de jardineiro, o que nos leva prazerosamente a concluir, que as belas estão se tornando cada vez mais “feras”.

*Faustino  Vicente  - Consultor de Empresas e de Órgãos Públicos e Professor – e-mail:  faustino.vicente@uol.com.br –  Jundiaí (Terra da Uva)

Caro amigo Jorge:
Envio o meu artigo - MULHER,, ESTILO DE VIDA –  homenagem ao Dia ( 8.março ) Internacional da Mulher.
PPS em anexo. Se for de interesse, pode repassar, publicar, copiar ou divulgar. Se o fizer, avise-me por gentileza. Tenho os textos e os  PPS em italiano, espanhol, inglês, francês e português.
Faustino Vicente  - Consultor de Empresas e de Órgãos Públicos e Professor – e-mail: faustino.vicente@uol.com.br   – Jundiaí (Terra da Uva) – São Paulo - Brasil.

terça-feira, 6 de março de 2012

A saúde em Portugal e a política ultraliberal do governo PSD/CDS

(para ampliar clique sobre a imagem)

Hospital Garcia de Orta, em Almada, não vai receber mais compressas enquanto não saldar as dívidas à empresa que as fornecia.

O administrador da empresa que fornecia as compressas explicou à Antena1 que a unidade hospitalar não apresentou um plano de pagamento para as dívidas e a única alternativa foi o corte de fornecimento.

O Diário de Notícias adiantou esta manhã que a dívida era de 260 mil euros. Uma fonte do Hospital Garcia de Orta confirmou à Antena1 a rutura de ‘stock’ por falta de pagamento.

O Hospital Garcia de Orta já teve mesmo que pedir compressas emprestadas ao Hospital Amadora-Sintra para garantir a realização de cirurgias.


domingo, 4 de março de 2012

Proposta De Petição Pela Suspensão Imediata Da Exploração Petrolífera Na Costa Algarvia

Pode ler em baixo a proposta de redacção da petição e contribuir com sugestões (    http://macloule.blogspot.com/:)
Petição pela suspensão imediata da exploração de Petróleo e Gás Natural na costa Algarvia
Para: Assembleia da República

Os subscritores abaixo-assinados vêm por este meio exigir a suspensão imediata da exploração de Petróleo e de Gás Natural na costa marítima do Algarve considerando que os riscos ambientais, económicos e sociais para a região não permitem a admissibilidade de um negócio privado potencialmente danoso do interesse público e que pode destruir por completo a vida de toda a população residente.

Consideram também que a actividade de exploração do petróleo e do gás natural põe em risco a principal actividade económica da região, o turismo, actividade esta que funciona, ainda, como principal alavanca do resto dos sectores da vida económica do Algarve. Petróleo e turismo não combinam. A não ser que se queira promover como actividade económica central da região, o Turismo Petrolífero.

Os subscritores da petição consideram ainda que mais uma vez uma questão estrutural que pode comprometer a sustentabilidade económica, ambiental e social de toda a região foi decidida à revelia e nas costas das populações, sem o imprescindível debate público alargado que permitisse uma tomada de decisão apoiada em informação e conhecimento solidificado e apoiada numa racionalidade não só científica mas socialmente participada e democrática.

Os susbscritores da petição entendem assim que o governo deve suspender imediatamente o negócio da exploração do Petróleo e do Gás Natural no Algarve uma vez que a experiência histórica mundial dos acidentes em plataformas de exploração deste tipo de recursos não permite a confiança total de que graves acidentes ambientais não possam ocorrer na região.

De igual modo, no exercício de direitos legalmente consagrados, solicitam à Assembleia da República que decida discutir esta matéria, propondo ao Governo que corrija a orientação que assumiu neste domínio.

Os signatários
João Martins

http://macloule.blogspot.com/

ABAIXO O LINK QUE DARÁ ACESSO À PETIÇÃO. DESDE JÁ UM APELO: TODOS OS QUE AMAM O ALGARVE POR FAVOR...CLIQUEM NO LINK E ASSINEM A PETIÇÃO!!!

http://www.peticaopublica.com/PeticaoVer.aspx?pi=P2012N21659

sexta-feira, 2 de março de 2012

A culpa talvez não seja da gripe: 6 mil mortes em Portugal nas últimas 2 semanas!!!

Recentes dados sobre mortalidade anómala de idosos em Portugal, têm sido interpretados, por algumas entidades, como consequência da epidemia tardia de gripe. Pouco podemos adiantar sobre esta matéria, que compete aos organismos de saúde pública. Contudo, gostaríamos de chamar a atenção para que uma epidemia de idêntico padrão (tardia, em inverno pouco rigoroso, com um vírus ‘antigo’ e para a qual a vacina é eficaz) se desenrola no hemisfério norte, concretamente nos Estados Unidos [ver notícia abaixo]. E os seus efeitos são bem diferentes daqueles que são apontados para Portugal. O que é diferente é o contexto social. Vale a pena reflectir sobre isto e não tornar a gripe no ‘bode expiatório’ de uma ‘anomalia’ social.
     Segundo a monitorização Gripenet, a epidemia sazonal de gripe atingiu o seu pico em meados de fevereiro e, desde então, tem vindo a decrescer. A intensidade desta epidemia é média, com um pico abaixo do atingido a época anterior (que foi atingido  mais cedo, em janeiro). De acordo com as entidades de vigilância virológica, o vírus dominante (cerca de 99% das amostras sub-tipadas) é o A(H3N2), que está contemplado na vacina deste ano.

Fonte: newsletter da Gripenet. http://www.gripenet.pt/pt/

quinta-feira, 1 de março de 2012